agosto 19 2013

Roberta Clarissa Leite

Como utilizar a memória no aprendizado de uma nova língua




Memória e Aprendizado

Você já percebeu que a memória é um grande aliado na aprendizagem?

Você utiliza sua memória o tempo todo, concorda? Lembra onde estão seus objetos, a rua que tem aquele restaurante preferido, os ingredientes de uma receita, lembra momentos sublimes de uma viagem. Não é diferente com o aprendizado de uma nova língua.

A memória e um novo idioma

A memória deve estar acionada quando se estuda um novo idioma. E não é só memorizar regras, mas usar a memória ao seu favor, incluir novos vocabulários, principalmente, dentro de um contexto.

Decorar ou memorizar?

Há uma diferença entre decorar e memorizar, ao memorizar você raciocina algo que representa uma informação para você. Por isso é melhor memorizar novas palavras dentro de um contexto, palavras que foram traduzidas em um texto sobre um assunto que você gosta, por exemplo.

A memória pode ser ativada pelo visual e também pelo auditivo, por isso cursos onlines de línguas utilizam ferramentas que melhoram a capacidade do aprendizado, com imagens e sons.

Já decorar é uma repetição mecânica, que muitas vezes não traz um significado para você. É por isso que crianças tem mais facilidade de aprender novas línguas, o curso é natural, elas escutam, veem e aprendem.

Já para os adultos, temos a questão interpretativa, o que aciona mais outro tipo de raciocínio. Além de exigirmos mais de um novo aprendizado porque queremos justificativas sobre regras etc. Mas usar o que temos de mais natural é inteligente.

Você já estudou com audiobooks?

Uma grande ajuda são os audiobooks, livros que contém CDs com a narrativa da história, algumas marcas trazem materiais profissionais com sonoplastia e excelente interpretação da história, além de uma breve biografia do autor, o que inclui clássicos da literatura inglesa, entre outros.

Você pode escolher os níveis, desde de iniciantes até avançados, escolher bons escritores e usufuir de um material que vai aumentar seu conhecimento tanto através da pronuncia- você vai ouvir um nativo falando, quanto através de novas palavras em um contexto específico.

Há cursos que ensinam as pessoas a memorizar, porém a prática do estudo já é um exercício de memorização.

Por exemplo, quando você aprende o inglês, um idioma mais fácil para os brasileiros, até porque estamos de certa forma em contato com ele, através de músicas, filmes e está na grade curricular das escolas de ensino médio e fundamental há décadas, podemos dizer que o  memória já está ativada para aquele idioma, o que nos resta é a dedicação de seus detalhes: verbos, vocabulário etc.

Qual idioma você estuda? Você utiliza bem a memória quando estuda um idioma?

Artigos Relacionados:

Sobre o autor: Roberta Clarissa Leite

Roberta Clarissa Leite é jornalista e radialista, com 10 anos de experiência em radiofonia, é pesquisadora de literatura popular do nordeste brasileiro. Lançou em 2010 o documentário Nordeste que Rima, premiado pelo Ministério da Cultura do Brasil. Uma de suas paixões é viajar e compartilhar suas experiências com o público, além de estar sempre interessada em aprender novas línguas.


Discussão

Sem comentários. Seja o primeiro a responder!

Postar um comentário